26/11/10

Rede

.
Ela nunca o conheceu,
Então...
.
Porque o coração dela acelerava,
Sempre que ele,
Calmamente, lhe escrevia um "olá!"?
.
Que estranho encantamento,
Teria ele, sobre ela?
.
Seria o total desprendimento dele,
Que a prendia?
.
Seria a complexa simplicidade dele,
Que simplesmente a desarmava?
.
Seria o ingénuo humor dele,
O responsável pelo genial sorriso,
Nos olhos dela?
.
Ela nunca o conheceu,
Apesar disso,
Conheceu-o muito bem.
.
Ele gostou que ela,
Mesmo não o conhecendo,
O tivesse conhecido tão bem.







(voz de @vilmacorreia)

10 comentários:

Anónimo disse...

E quem precisa conhecer o corpo quando já se conhece a alma?
E quem precisa da matéria se ja se tem a palavra?
E quem precisa de realidade se a ficção já é em si uma doce história?

@monicacompoesia

isabel maria disse...

A palavra e do outro lado da rede o olhar; unem-se num poema de encanto onde deixam escapar pelos buracos da rede,os sentimentos e sentidos do Doador.
A continuar :)

Manuel Pintor disse...

A palavra
simples palavra
diz do teu olhar
todo o encanto
que o sorriso espelha
Palavra
simples palavra
escrita
enlaçada
no teu olhar

Ainda posso escrever "Olá, Ruy!"? :-)
Abraço!

Anónimo disse...

(Miúdo... estou sem palavras... nem imaginas como me revi nessas tuas palavras. É daqueles poemastextos que não me importava mesmo nada de ter sido eu a escrever, assim me tivesse sorrido a musa inspiradora... é que apetece mesmo roubar e dizer "isto sou eu!") Bj

maragitado disse...

A @monicacompoesia disse, exactamente, aquilo que eu penso, embora, às vezes, as palavras sirvam para tecer o véu que me protege dos medos...
Ah, mas é bem verdade que, às vezes, basta um pequeno "olá" para que tudo valha a pena.
Adorei.
Obrigada por mais esta espreitadela.

RosaMaria disse...

Ali do outro lado da tela, criamos uma certa expectativa...

Criamos um ser perfeito, que nos completa em vários sentidos.

Que nem sempre condiz, com a realidade.

Mas, como não se render a suas palavras Ruy?

Um poema lindo, uma ilustração perfeita.

Parabéns moço.

Muitos bjus sinceros pra vc.

Tatiana Kielberman disse...

Uma gracinha!!!

Nossa... viajei com seus versos!

Saiba que eles fizeram a minha tarde mais feliz!

Beijos! Parabéns!

Já sou fã desse blog...

Andrezza disse...

Lindo!
As sutilezas que enredam a alma não escolhem onde ocorrer.
E como ocorrem nessa grande rede...
Belo texto,
Abraços,
Andrezza.

Tili Oliveira disse...

Amor à primeira "vista" na Rede?

Augusto Barros disse...

Lindo texto. Já sigo aqui e no twitter. Gostei do seu blog... virei sempre aqui ler as novidades! Abraço!