16/11/10

Coração

Deitei-me no ar e escrevi...
Escrevi Poemas!
Sim,
Eu fiz Poesia!
.
Surpreendentemente,
Eu não tinha nada nas mãos,
Com que escrever.
.
Mas...
Tu não precisas de ler,
O que eu sinto...
Estou deitado,
No teu Coração.

15 comentários:

[ rod ] ® disse...

Enquanto existires no coração a forma e o gênero serão reles detalhes de um sentir em grau máximo.

Abs meu caro!

RosaMaria disse...

(...) Tu não precisas de ler,
O que eu sinto...
Estou deitado,
No teu Coração.

Muito bom ler, palavras assim...

bjs

Anónimo disse...

Um coração. Muitos sentimentos para abrigar. Muita poesia para inspirar. Muito carinho para doar. Coração, ainda bem que seu tamanho é bem maior que o mundo e vai além de tudo que se possa imaginar.Coração vê se não esquece que voce tem sempre muita gente no teu colo a sonhar.

@monicacompoesia

Manuel Pintor disse...

Deitamos nossos sonhos
No que sentimos
Coração onde existimos

Sonhos azúis! :-)

Vilma disse...

Gostei muito.
E é assim que sem saber ou esperar, a poesia sai de dentro do nós! :)

Anónimo disse...

(Oh meu querido miúdo! Tão bonito! Beijinhos!)

Rosa Barros disse...

Tem coisa mais doce e singela de se ler? Não tem! Tão simples e tão lindo! Tem tanta alma...um encanto!
Parabéns!
Beijos!

Tili Oliveira disse...

Que fofo!!!

isabel maria disse...

Juntam-se palavras simples e um desenho colorido, nasce um poema.
Um dos textos mais bonitos que li do Doador de Histórias.
A continuar,sff!

Flah Queiroz disse...

A ilustração é a coisa mais meiga do mundo.

E o texto, uma gostosura - como sempre.

;)

www.relicariovazio.blogspot.com

Sunflower disse...

Se eu fosse você, me esconderia numa rachinha pra manter meu lugar.

Just in case.

Tatiana Kielberman disse...

Muito lindo, Ruy!
Sensibilidade à flor da pele...

Beijos!

Elainy disse...

Belo blog!!Tô começando o meu agora!
parabéns, vou te seguir

Rita Schultz disse...

ainda estás lá, deitado naquele coração?
então nunca te sentirás só!
haverá sempre um clarão a iluminar a vida, quando se está no coração de alguém.
muito romântico, poeta!
faz merecimento ao título, "sir" doador de histórias.
beijos!

Thiago de Freitas Peixoto disse...

Para que ler
se há amor no que foi escrito
melhor sentir
e viajar no que não foi dito...

Lindos versos, parabéns...