12/08/10

Descobrir


Encontrei-te entre as ondas do mar...
.
Foi ao descobrir-te,
Que me descobri.
.
Entreguei-te a minha verdade,
Embrulhada num presente.
.
O Tempo...
O Tempo fez o laço,
Que uniu a minha,
À tua verdade.

10 comentários:

isabel maria disse...

Desafio-te com um olhar de camélia e tu olhas o infinito onde buscas a esperança sonhada.
Descobriste!
Perfeito!

Anónimo disse...

(andas muito romântico miúdo... são aromas de primavera tardia pelo ar...)

Manuel Pintor disse...

Em ti
descubro minha verdade
Perfeita
ma entregas como presente
Encontrámo-nos
no tempo...
que vagueia nas ondas do mar!

Grande abraço, Ruy!

Anónimo disse...

Descobrindo:
Verdades...
Mar...
Tempo...
Infinito...
Poema...
Descobri a vida.
Vivi.

Jééh disse...

*--*

Rita Schultz disse...

Doar-se assim, ‘des-velar-se,’ tirar o véu, entregar-se à verdade do outro, cria vínculos, laços que unem à verdade de cada um. São as duas partes formando o todo da descoberta. Alegria de dois, num só!
Beijinho.

Anónimo disse...

The Atlantic ocean is cold but to take care of the ones we cherish the most diving in without second thoughts is the only solution, after getting used to the water.

isv13 disse...

Não gosto dos caprichos do Tempo. Ele demora tempo demais e, por vezes, chega tarde demais. E deste modo, ficamos com a ponta de um lanço que nunca encontrará o seu nó.

maragitado disse...

O eterno fascínio do mar, onde tudo se liquefaz e refaz. O mar é a minha casa, lá fui concebida e a ele quero sejam entregues as minhas cinzas.

Ana Marques disse...

o tempo faz e desfaz os laços.

Ou sempre eram nossas as mãos a segurar as pontas dos nós?

beijos!