17/02/10

Confesso

Precisas de mim?
Queres que eu faça alguma coisa por ti?
.
Queres que eu afaste as nuvens, para conseguires ver o Sol a brilhar?
Posso mudar as cores dos dias cinzentos, queres isso?
A Lua... queres que eu pegue nela e a amarre à tua janela?
Devo soprar sobre o teu corpo, nas noites quentes de Verão, quando estiveres deitada na cama?
.
Diz-me... precisas de mim?
É que eu confesso precisar de ti... e tudo o que precisas fazer por mim... é existires.
.
(este texto é a minha resposta ao desafio "confesso")

11 comentários:

Andrea Diegues disse...

Gostei muito...

talvez pela simplicidade com se apresenta, talvez pela inocência que revela, talvez pela honestidade genuína de cada palavra.

Talvez nem saiba dizer como gostei, mas sei, no fundo, que me encheu a alma.

isv13 disse...

Hum...

Liliana Pinto disse...

Confesso... Que adorei! Acima de tudo, adorei o carinho que é transmitido, tão forte que nos chega quase como que se nos tocasse.
Parabéns... Mais uma vez!:)

Ana disse...

(obrigada...)

Rosario disse...

Ai ai ai, este homem mata-me do coração ... chamem o Inem!!!

@aliekcullen disse...

Nossa Rui, a semana dos apaixonados já passou, mas por aqui ainda há cheiro a paixão! Mt lindo o texto! bjs

Rita Schultz disse...

Como precisamos de alguém! A solidão da mortalidade sempre nos aflige! Sabemos que estaremos sempre juntos mas sós! Afinal, é isso a vida. Pura solidão.

giselle disse...

Quero !

posso?

devo?

quero?!

devolvo depois...

quero.

Beijos,

quero poemas assim!

Giselle

Rosa disse...

Fui levada a imaginar este homem, tão entregue aos desejos da amada, tão solícito, tão terno...inocente.
Ruy, particularmente este me encantou.
Da "parente distante", parabéns!

Jééh disse...

as palavras ditas (escritas) de maneira tão simples e ao mesmo tempo tão sincera, que é impossível não simpatizar com o texto e não responder, lindo.

a propósito tbm gostei da nova cara do blog ^^

efeitocris disse...

Confesso que o meu namorado me faz essa pergunta muitas vez... confesso que a maneira como a colocas não é genuína... confesso que ainda assim toca fundo quando alguém é assim tão disponível para outro alguém!

Confesso, quem te tem, tem a mesma sorte que eu tenho em ter quem me quer assim tanto, ter!!!